Como sair do vermelho no meio da crise!

Em tempo de crise poucas empresas conseguem fugir de ficar com orçamento no vermelho. Infelizmente muitas pequenas empresas operam no vermelho e tem dificuldade em superar essa situação. Segundo estatísticas a falência no Brasil diminuiu em 8,9%, mas quem mais contribuiu foram as pequenas empresas, com 1.014 pedidos efetuados. Para fugir dessa situação é preciso tomar algumas atitudes e estipular cortes de gastos para as empresas. Confira cinco dicas de como sair do vermelho em tempo de crise:

1 – Corte de gastos: é o passo mais óbvio, mas também um dos mais importantes. Cada centavo faz a diferença para sair se uma situação de crise. Podem ser itens pequenos, como o copo plástico e materiais de escritório. A contenção também de estende as contas de água, luz e telefone. Outro corte possível é o de funcionários, substituindo o serviço por outro terceirizado.

2 – Identificação do problema: só se pode resolver um problema quando se descobre a origem. Afinal, por que a sua empresa não está faturando? O problema é com o serviço prestado, com a atividade dos empregados, com a falta de demanda do mercado, ou com a gestão financeira? Avalie profundamente as finanças da sua empresa, para descobrir a origem do problema e poder traçar um plano de ação eficiente. Isso também ajuda a criar uma cultura e manter as finanças sempre organizadas para consultas futuras. Fale agora com um contador para ele te ajudar.

3 – Definição de metas: para tirar a sua empresa do vermelho é preciso traçar um plano de ação. Ou seja, você pode buscar uma consultoria financeira para organizar as finanças, encontrar os problemas e reduzir gastos. Com metas definidas fica mais fácil encontrar saídas e apresentar um plano de negócio para os funcionários. Com a equipe única e inteirada das questões da empresa fica mais fácil tirar a empresa da crise e ampliar o faturamento.

4 – Integração de setores: Os setores da empresa, quando trabalham integrados e em sintonia, facilitam o processo e, por consequência, possibilitam o rendimento da empresa. Quando a crise vem com tudo à integração precisa ser ainda mais coesa, em que todas compreendam as contas, o fluxo de caixa e as perspectivas de gastos ou arrecadações. Reuniões periódicas ajudam a dar esse panorama e a fazer uma análise conjunta, com a visão de cada setor, de tudo que a empresa precisa fazer para melhor.

5 – Renegociação de dívidas: se até mesmo as dívidas contraídas não podem ser quitadas então é preciso renegociar com os credores, para que te deem condições e tempo para se restabelecer. A dívida precisa caber no orçamento da empresa, senão ela estará fadada a falência. Mas atenção redobrada nessa etapa, afinal a dívida renegociada pode gerar altos juros, em um efeito bola de neve. Analise as condições de pagamento e possibilidades de empréstimo com muita cautela.

Não se desespere. A sua empresa terá salvação se você tiver calma e discernimento para tirá-la do vermelho. Aos poucos a economia se restabelece e, com as medidas acima e tranquilidade, você terá a sua empresa novamente funcionando em condições normais. Fale com o contador para te ajudar a administrar esse momento.